No balanço do Mar: 3 anos de muitas histórias!!!



No primeiro aniversário do blog decidi que sempre comemoraria com uma publicação especial, onde falaria sobre coisas maravilhosas que fossem chegando com ele. 

No primeiro ano escrevi sobre os novos amigos, sobre as pessoas especiais que foram chegando na minha vida a partir do convívio nas redes sociais. A vida é tão cheia de surpresas, uns ficaram, outros partiram e tantos outros aportaram - na vida como no mar, um constante movimento. 









Ano passado, quando o Mochi completou dois anos, dediquei a publicação para minha grande companheira de aventuras, com quem tenho desbravado novas paisagens. 




Para esse ano não havia pensado em algo, tão envolvida que estou com o trabalho. Ao sentar para escrever percebi que era chegada a hora de dizer o que ele significa para mim, o que me trouxe internamente. 

Vamos viajar?


Passados três anos, a intenção de ter um diário de viagens se mantém. O hobby que é meu porto seguro, um espaço para escrever sobre as impressões da vida, sem jogar sobre ele meus anseios empreendedores e meu instinto workaholic. Tenho conseguido manter meu desejo, que o olhar carregue a mesma pureza de quando vejo o sol nascer. 



Ou de quando observo uma bela revoada...



O Mochilinha tem me permitido separar e esmiuçar impressões da vida, das viagens e do cotidiano. Escrever sobre minhas vivências tem sido uma experiência enriquecedora, uma nova maneira de guardar na memória os sentimentos em relação a cada nova experiência. Nesse ponto, acho que o melhor exemplo são os capítulos de Eu e Cuba: Diário de Viagem


Para quem sonhou em ser arquiteta, estudou história da arte e acabou advogada, o blog permite viajar nos detalhes, escrever sobre o que está pelas ruas e muitas vezes nos passa desapercebido. Uma postagem que foi mega prazerosa de escrever e que viralizou foi Uma "Cartilha Positivista", em Porto Alegre: um pouco de história. Eu, minha cidade e um tanto de nossa história. 


Ah, e Cuba? Uma viagem muito desejada, adiada até o anúncio da reaproximação com os Estados Unidos. Havia passado da hora, não dava mais para esperar e fomos, por poucos dias, mesmo sabendo que teríamos que cancelar nossa viagem para a Europa. Valeu, muito. Inesquecível. Cuba surgiu na minha vida pelos carros, ainda antes do que pela sua história politica. E foi pelos carros que tentei mostrar meu encantamento, em Cuba e seus Carros: uma história ilustrada. Mas, de todas as postagens sobre o país, a minha preferida é Pelas ruas de La Habana!


Trabalhar os textos nesse espaço resgatou o prazer de escrever, aquele das madrugadas. Dos textos aos poeminhas e gerou frutos: o Traduzir em Versos nasceu desse resgate. De uma leitora voraz na infância, passando pela escritora de pequenas histórias e poeminhas na juventude, até a advogada de meia idade que encontrou num blog o espaço para ser. 

É isso, o Viagens da Mochilinha Gaúcha me permite ser - ser a mochileira que jamais fui (o espirito mochileiro está no coração, mas as roupas estão na mala de rodinhas), a viajante que sempre sonhei (leia-se isso sob vários aspectos, em todas as nuances possíveis) e a escritora que talvez tivesse me tornado em outro contexto de vida (e não estou preocupada em provar se meus textos possuem qualidade e correção). 



É o se permitir, o ser, independente do outro. É navegar... 


Mesmo quando o navegar seja do outro, apenas acompanhado pelo meu olhar... 



E sempre terá o outro, aquele que curte o que escrevo (embora alguns não curtam), aquele que viaja na minha viagem (embora alguns a achem insossa), aquele que lê em minhas letras o que não escrevi, que lhe dá sentidos próprios e que torna o trabalho no Mochi ainda mais cheio de sentidos. 

Quando decidi escrever esse texto comemorativo, desejei escrever "dos sentidos". Dos sentidos do Mochilinha para mim, do quanto de prazer desenvolvê-lo tem trazido para meus dias, do prazer de perceber como quantas pessoas ao lerem minhas histórias as recebem com sentidos que lhes são próprios e o quanto as viagens fáticas podem se transformar em tantas outras, em viagens interiores, infinitas, com cores e tons próprios. 



Hoje? É dia de comemorar, abraçar os amigos que estão na vida e desejar que o prazer se mantenha e que o caminho seja longo e iluminado. Estou feliz, solar! 


Um beijo para quem chegou até aqui, que estejamos juntos enquanto o prazer em compartilhar nos una. Um brinde ao Mochi!!! 

.

14 comentários

  1. Feliz blogversário, e que venham muitos mais! ;-)

    ResponderExcluir
  2. Vida longa ao Mochilinha! Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns! Que vc continue esse lindo trabalho por muitos e muitos anos! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, desejo muito que os anos se multipliquem, na medida da felicidade! BjO

      Excluir
  4. Texto lindo! Quem venham ainda muitos anos ;)
    bjão

    ResponderExcluir
  5. Paula,como sempre um texto lindo,poético e sensível !
    Parabéns e que assim você continue com um blog que relata viagens que nos faz viajar mil viagens em uma.
    Beijocas,Lilian

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo Lilian, que consigamos seguir tendo prazer em viajar nas viagens, com o mesmo olhar. Obrigada! BjO

      Excluir
  6. Parabéns e muitos blogversários, que venham muitas e muitas viagens, esperando ansiosamente por elas! Adoro reviver os momentos na leitura dos textos maravilhosos! 😍😘❤️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que nossas viagens sejam sempre prazeirosas a ponto de virarem belas histórias, com tons próprios! BjO! ❤️

      Excluir
  7. Adorei o texto! Ele é como todos os seus outros textos. Ele nós faz pensar além do texto, das imagens, da escritora.
    A gente submerge e se imagina ao seu lado numa conversa prazerosa de bar!

    Muitos anos pro Mochilinha! Muitos anos para nós lendo seus textos inspiradores, Paula!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Tati. Muitos e muitos anos de parceria, querida, pois também curto seus textos e suas viagens!!! BjO!!

      Excluir

Para o Topo