INHOTIM / MG: "permitir-se", o primeiro passo para a felicidade!


E por esse caminho descobri um lugar de encantamento, numa ensolarada manhã de sábado, dia de muitos encontros, alguns desencontros, mas de muita beleza e inesquecíveis momentos.
Esse post é um presente àqueles que fui encontrar e conhecer em BH. 
  

O passeio ao Inhotim (Instituto de Arte Contemporânea e Jardim Botânico), na cidade de Brumadinho - MG, fazia parte da programação do #EncontroBH, aquele no qual caí sem paraquedas nos dias 26-28/04/2013 e que referi nesse post Aqui.

Fui de coração aberto para aquele Espaço, para aquela Arte, para aquelas Pessoas.

A minha Arte é a Impressionista e quem me conhece sabe que não sou aberta a Contemporânea, normalmente não permito sequer que ela se mostre aos meus olhos. Mas me permiti senti-la pelas galerias do Inhotim. Em alguns momentos interagi com aquela proposta, em outros não, mas me mantive aberta aquela cor, aquelas possibilidades.

 


Mas na real? Apreciei muito mais as construções em meio aquele espaço, aquela mata, do que as propostas trazidas pelas exposições existentes. Desculpem, sou muito pouco eclética em algumas áreas.


E o valor daquilo para mim, para o meu momento? Estava exatamente em me permitir, em observar com olhos puros, em deixar que as propostas daqueles espaços se mostrassem calmamente. E isso se deu, andei, observei, mas não conclui. Talvez não houvesse mesmo conclusões a serem buscadas, quem sabe o valor não estava em apenas "permitir-se"? Prefiro acreditar que sim!

 

Posso dizer que gostei do entorno e do colorido da proposta da Galeria Adriana Varejão.



Fiquei apaixonada pela sede da Galeria Tunga. Imponente e limpa em meio a um recanto na mata - estrutura de madeira e vidro aberta à natureza. Mas a exposição? D+ para a minha mente capricorniana!




E amei a simplicidade das pequenas bolinhas brancas se juntando e se separando, como formigas no teto daquela segunda galeria, ou seria terceira? Aquela casinha branca e simples... Será que era na ...?? Não lembro... Como era proibido fotografar as exposições, elas ficaram apenas na memória.

Mas o Instituto possui belezas naturais e/ou paisagísticas imensuráveis - é um Jardim Botânico. Para mim a beleza e a curtição esteve em andar, perambular por seus caminhos, sentar nos magníficos bancos espalhados por aquela majestosa área, em pisar naquelas pequenas e redondas pedras de rio, ouvir aqueles sons.




Apreciar os inúmeros recantos, os espelhos d'agua, tão coloridos, tão refletivos.

 

Que misto de cores fortes, vivas. Que misto de flores, águas e árvores. Que misto de belezas!


Os sons? Tão puros, tão fortes e às vezes tão misturados com comentários, com gargalhadas. Um lugar onde os sons se mesclam, naturalmente. Se vê de tudo: de pessoas meditando, de comentários silenciosos - como se os sons pudessem quebrar o encanto daquele lugar, até grupos as gargalhadas, correndo, fotografando. Mas é lugar que permite a contemplação, a meditação e até um soninho sob a sombra de suas árvores ou sobre seus bancos.

E que lindos os bancos espalhados, talvez as verdadeiras obras de arte do lugar, frutos da conjugação da natureza com as mãos dos homens.








Lindas também as esculturas e propostas espalhadas pela área verde, como pequenos presentes a cada curva do caminho...






Para apaixonados por orquideas, nada melhor que uma pausa demorada, sentado no "Vandário"!


E como se anda por Inhotim? De carrinho elétrico, salvo que você tenha muito gás. Sim, ao adquirir seu passe, você pode optar pelo livre uso dos carrinhos elétricos, que atendem grande parte do percurso. Adquiri e não me arrependi, jamais teria caminhado até o Tunga.

O lugar recebe seus visitantes com boa infraestrutura. Há bancos espalhados para um descanso, há lanchonetes e restaurantes, há sanitários e até uma lojinha com a venda de produtos relacionados à marca. Os preços? Bastante acessíveis, no geral.

Como se chega a esse recanto de Luz e Cor? Acesse o site do Instituto (Aqui) e obtenha todas as informações necessárias, inclusive o mapa dos trajetos possiveis a partir de Belo Horizonte. No nosso caso, seguimos de carro, um trajeto de aproximadamente 60Km, uma viagem tranquila numa manhã de sábado.
Resumindo, o Instituto Inhotim é um lugar de Paz, para grandes imagens e boas lembranças.
Mas chega a hora de partir...


Observação: Esqueci de avisar que era um post fotográfico? Desculpa, mas é!!

8 comentários

  1. Oi Paula!
    Sempre me perguntei o que tinha nesse tal de Inhotim que todo mundo ia pra lá! Fotos lindas! 60 km de BH... De repente, quando tiver a oportunidade, dou um pulo lá!
    Fora o instituto, tem mais alguma coisa na cidade?
    Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gustavo, se havia nem percebi. Andamos tanto e estava tão quente que quando saímos rumamos direto para o hotel! Abraços!!

      Paula

      Excluir
  2. As fotos estão lindas, Paula. E o texto também.
    Você sabe que a minha avaliação é semelhante,né?
    :-Q

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei sim, li seu post! Me parecem avaliações bem precisas. Obrigada, mas era fácil fazer fotos maravilhosas lá, não??!! Abraços!!

      Paula

      Excluir
  3. Cheguei tarde, mas ainda posso dizer que concordo quase que totalmente com sua avaliação: para mim o Inhotim é um belíssimo parque. E eu gostaria imensamente de ter uma conversa com o curador...
    Lindas fotos, querida.
    Bjks.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcie, você jamais chega tarde!! bjo!

      Excluir
  4. Como eu te disse,estive lá no feriadão de 12 a 15 de outubro passado! Já tinha o sonho de conhecer esse paraíso! Diferente se você,eu já gosto de Arte Contemporânea.Inclusive,fiz uma videoperformance na obra "Piscina",de Jorge Macchi,aquela piscina que fica ao ar livre! Mas para mim a melhor instalação artística foi a da Janet Cardiff,toda sonora,que ela gravou voz por voz,formando um grande coral!

    Quero voltar lá mais e mais vezes! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, tenho dificuldades com Arte Contemporânea, nem faço segredo. Mas retornarei. Aguardarei seu post sobre a visita, adoro perceber as diferenças, curtir as nuances! Abraços!!

      Excluir

Para o Topo