quinta-feira, 25 de abril de 2013

PITADAS DO RIO GRANDE: as novidades de Aceguá!

 

Compras, definitivamente não são minha especialidade. Mas como sabem das nossas visitinhas a fronteira com o Uruguai e estão sempre perguntando, resolvi complementar as informações sobre Aceguá - que havia dado nesse post AqUi, com as obtidas no último final de semana.
 
Continuo alertando que Aceguá não é um destino turístico, é um destino exclusivo de compras para aqueles que estão por perto, ou até para um bate-e-volta POA-Aceguá. Bem entendido? Mas vale a pena.
 
A cidade (melhor explicando, a pequena rua de terra) em nada lembra Rivera. Até poucos meses contava apenas com um free shop - o Neutral, além de algumas pequenas lojas: fármácia, veterinária, pneus e acessórios rurais. No último ano ganhou uma pequena loja Mauá, mas bem pequena. Bom, no último final-de-semana rumamos para poucas horas de compras na tarde de sábado e chegamos a pequena cidade no dia da Festa pelos 150 de Aceguá! Explicado o porque das motos lindas com as quais fizemos o trajeto até lá - o ápice da comemoração era o Encontro de Motos (motociclistas). Para um lugar tão ermo e sem brilho, o colorido das motos e a alegria do pessoal deu um tom especial a tarde ensolarada. Mas como isso não acontece todos os dias, vamos retornar às compras.
 
Como desejavámos apenas adquirir perfumes e algumas bebidas, além de produtos veterinários, rumamos sem nos atualizarmos sobre as novidades que poderiam ter surgido por lá (nunca há novidades por lá, pensamos nós). Fomos curtindo o Caminho dos Haras - BR 153, entre Bagé e Aceguá (agora o local recebeu finalmente sinalização). Ao chegarmos ao destino, qual a surpresa? Lojas novas!! Lá vai o cartão de crédito...
 



Já na chegada avistei a placa do Duty Free Américas - DFA, local onde adoro fazer compras em Rivera, especialmente no quesito roupas. Mais uma olhadinha, e quase ao lado do Neutral (sim, todos ficam enfileirados) há um novo prédio com o 447 Duty Free Shop.
 
 
 
 
O Neutral, que antes parecia um oásis no deserto, acabou ficando acanhado ao lado do DFA. Isso porque o Neutral Aceguá foi inaugurado como uma espécie de outlet, não tanto como um verdadeiro free shop - acredito que o intuito fosse apenas vender para moradores de cidades próximas. Mas o DFA abriu em uma loja ampla, iluminada, com os setores bem distribuídos e, apesar de se encontrar numa estrutura térrea, com uma organização bastante similar a encontrada na loja de Rivera. Dessa vez o Neutral não merecerá destaque, salvo por uma observação abaixo.
 

 
No DFA há de tudo: perfumaria, cosméticos, óculos e relógios, artigos esportivos, som e imagem, bazar, utensilios e eletroeletrônicos, bebidas, etc. Mas um diferencial é o setor de roupas - não é amplo, mas foge um pouco do básico "esportivo".
 

 
 
O 447 tem um pouco de cada coisa, sem muitas novidades, mas com algum diferencial no preço, mais econômico numa primeira olhada. Tem um setor de imagem melhor abastecido - tinham umas câmeras Canon dos Deuses!! Os preços, algo variando entre U$500 e U$600 nas de 50X. Tem muitos chocolates...
 
 
Nem preciso dizer que a camionete veio carregada, mas as compras em sua maioria não eram minhas, não!! Claro que jamais resisto a compras básicas de perfumaria, espumantes e alguns vinhos para as noites frias que se aproximam. Mas, especialmente, aos chás, bolachas, chocolates.... (rsrs).
 
 
 


 
 
E ainda me perguntam porque não trago das minhas viagens perfumes e bebidas?!! Com os paraísos uruguaios ao lado de casa, não vale andar pelo Mundo arrastando malas pesadas.
 
 
 
 
E as bebidas, para todos os gostos e bolsos ....
 
 
 




 
Bom, se antes indicava Aceguá para uma tarde de compras, agora passo a indicá-la para um dia inteiro. Mas e tem onde se alimentar nesse pequeno lugar? Tem sim. Há algumas poucas opções, nos dois lados da fronteira. Agora, entretanto, há uma nova e simpática opção: Sabor da Colônia Restaurante & Café!
 
 
Já estávamos partindo, havíamos passado a aduana quando avistei a simpática construção, iluminada pelo laranja de um por do sol, de sonho. Parei para um foto, quando um dos jovens proprietários saiu à porta e nos convidou a entrar, nem que fosse para um lanche rápido. Confesso que fiquei um pouco constrangida de não fazê-lo, frente a simpatia com que o convite foi feito. Como tinhamos mais de 100Km até nosso destino, resolvemos conhecer o local, tomar um suco antes de seguir viagem. Não houve arrependimentos. Eles possuem uma espécie de café colonial, simples,  mas suficiente. Como não tomo café (acreditem!!) ele me ofereceu diversas opções de sucos naturais e aí pensei: devem ser de polpa! Que nada, tinha de morango, abacaxi, laranja e couve - o de abacaxi estava delicioso. Os pães estavam quentinhos e inclusive acabamos levando alguns para casa. Conversamos sobre as possibilidades do cardápio, pois servem pratos no almoço - achamos boas as opções e com preços bastante acessíveis. Na frente há uma área ampla que serve de estacionamento. Super indico uma paradinha lá.
 

 
 
 
A observação que referi quanto o Neutral é acerca da forma de pagamento. Eles possuem um cartão de desconto, emitido na hora e que deve ser feito e utilizado. Além dos preços serem competitivos, a utilização desse cartão proporciona descontos que variam de 5 a 10% sobre o valor final da conta. A DFA, embora não possua cartões de desconto, nos ofereceu 11% na hora do pagamento, mas só porque perguntamos. Então, como a variação de preços de etiqueta é pequena entre eles, sempre é bom verificar o percentual de desconto oferecido.
 
E ao final de uma tarde, partimos pelo Caminho dos Haras em direção ao nosso destino final, curtindo essa cor...
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário